As proporções vitruvianas

Podemos ver Vitrúvio (à direita) mostrando o “De Architectura” a Augusto.

O homem vitruviano (ou homem de Vitrúvio) é um conceito apresentado na obra “Os dez livros da Arquitetura”, escrita pelo arquiteto romano Marco Vitruvio Polião, do qual o conceito herda no nome. Tal conceito é considerado um cânone das proporções do corpo humano, segundo um determinado raciocínio matemático e baseando-se, em parte, na proporção áurea. Desta forma, o homem descrito por Vitrúvio apresenta-se como um modelo ideal para o ser humano, cujas proporções são perfeitas, segundo o ideal clássico de beleza.

Originalmente, Vitrúvio apresentou o cânone tanto de forma textual (descrevendo cada proporção e suas relações) quanto através de desenhos. Porém, à medida que os documentos originais perdiam-se e a obra passava a ser copiada durante a Idade Média, a descrição gráfica se perdeu. Desta forma, com a redescoberta dos textos clássicos durante o Renascimento, uma série de artistas, arquitetos e tratadistas dispuseram-se a interpretar os textos vitruvianos a fim de produzir novas representações gráficas. Dentre elas, a mais famosa e (hoje) difundida é a de Leonardo da Vinci. Continue lendo “As proporções vitruvianas”

Então… Para que serve um desenhista?

Não, não é uma pergunta jocosa, com uma resposta sem-graça. É sempre um desafio tentar explicar a função da ARTE em nossas vidas, agora imagine a de um profissional tão versátil como o DESENHISTA! Poderiam sempre dizer que é uma questão filosófica, e ao meu ver não estariam errados. Não sei você mas minhas respostas mudaram muito com o tempo.

Characters, Design de personagens, Desenho, Ilustração, por Penko Gelev

Talvez ARTE esteja ligada ao âmago da nossa essência-animal, por ser pura e nem sempre elaborada. Talvez sejam todas as perguntas que nos interessemos em fazer e não necessariamente em responder… Apenas refletir sobre a questão. Mas, para que serve a ARTE então? O que constrói, o que oferece aos seus “seguidores” e onde se encaixa em nossa sociedade moderna?

Pense em sua vida e na das outras pessoas. Pense onde estaríamos sem música por exemplo! Mozart, Beethoven e Alice Cooper nunca existiram! Horrível não é? Será que é possível computar as consequências da não existência “desses artistas”? Eu pelo menos não consigo viver sem música, sempre me acompanhando em tudo o que faço. Escuto todo tipo e em várias línguas, e mesmo que não “assimile as palavras” (em muitos casos) percebo o sentimento “tocado”, por que ARTE é a nossa primeira linguagem! Ela é pura em essência! Logo, arte é essencialmente uma linguagem, que para nós humanos torna-se universal! Continue lendo “Então… Para que serve um desenhista?”